26 dias - 13.000 kms - Brasil / Bolivia / Peru / Equador / Colômbia / Venezuela

Iniciamos a viagem dia 11.02.15 partindo de São Paulo até Corumbá-MS, entrando na Bolivia e seguindo por Peru, Equador, Colômbia e Venezuela, retornando ao Brasil por Roraima e finalmente Amazonas (Manaus), de onde enviei a moto por transportadora e voltei de avião por falta de disponibilidade de tempo para retornar a São Paulo por terra com a moto, Richard e Nelson continuaram a viagem, indo até Belém do Pará e retornando pelo litoral do Brasil. 

mapa-america-do-sul1








































Viajantes e motocicletas:


Francisco - São Paulo/SP - Yamaha XTZ 1200 Super Tenéré - Ano 2011
Richard - Niterói/RJ - Yamaha XTZ 1200 Super Tenéré - Ano 2013
Nelson - São Paulo/SP - Honda CB500X - Ano 2014
André - São Paulo/SP - Triumph Tiger Explorer XC 1200 - Ano 2014 (até Agua Clara-MS)
Marcelo - São Paulo - BMW 1200 GS - 2013 (até Agua Clara-MS)

A1




















Nelson, eu e Richard

A1A























André e Richard

A1B






















Marcelo à frente, Nelson e André

Locais interessantes visitados:

- Cusco/PE - a cidade é a base para o passeio a Machu Picchu, desta vez só o Nelson foi até a cidade Inca, pois eu o Richard já tínhamos conhecido em 2008.
- Mancora/PE - pequena cidade no litoral norte do Peru, cheia de gente descolada e turistas de várias partes do mundo.
- Aluasi/EC - pequena e agradável cidade encravada na cordilheira dos andes, de onde parte o trem para o famoso passeio ao Nariz del Diablo.
- Latacunga/EC - também uma pequena e agradável cidade de onde se pode fazer tour pelo Vulcão Cotopaxi, Quilotoa, entre outros.
- La Cocha/CO - dica de um rapaz da aduana colombiana, este local fica cerca de 30 km de Pasto, chega-se por uma estradinha cheia de curvas. O local é maravilhoso, um pequeno vilarejo em que um imenso lago é o centro da atenções, dormimos na pousada Guamez, à beira do lago.
- Cartagena/CO - a cidade conquistada pelos espanhóis por volta do ano 1.500 foi um ponto estratégico no mar do caribe, fruto de várias tentativas de tomadas por piratas e corsários. Visita obrigatória no centro histórico e no castelo San Felipe de Barajas.
- Maracaibo/VE - apesar da rápida passagem pela cidade em função da tensão social e política que vive a Venezuela no momento, percebemos que esta cidade tem bons atrativos culturais e turísticos. 
- Parque Nacional Canaima/VE - um lindo parque que merece ser visitado mais vezes, com inúmeras cachoeiras e rios, de vegetação intensa.
- Gran Sabana/VE - imensa região no sul da Venezuela em direção à divisa com o Brasil, muito parecida com a região patogônica na Argentina, de rara beleza.

Observações sobre os países

Bolivia

Não gosto de ficar destacando os pontos negativos das viagens, já que os positivos sempre são mais numerosos, mas tenho que expor uma situação difícil aos viajantes de motocicleta que se aventuram pela Bolívia, já que o país parece não fazer a menor questão de receber turistas por lá, além da dificuldade para hospedagem e alimentação, o desinteresse em dar informações também prevalece e o maior absurdo de todos é que os postos se negam a vender gasolina para estrangeiros, já que o governo boliviano os obriga a emitir uma fatura especial para veículos de fora do país, como não há interesse dos postos em ter a tal fatura, acabamos tendo que comprar gasolina em galões na beira das estradas e em pequenos vilarejos com preço três vezes maior que o normal.

A3























Abastecimento na Bolívia

A3A
























Cordilheira dos Andes

Peru

País que merece ser visitado mais vezes por sua diversidade geográfica e cultural. No geral as estradas são boas, os postos de gasolina atendem bem e o deserto no norte do país é ambíguo, um ambiente inóspito e ao mesmo tempo empolgante por suas paisagens espetaculares, uma bela composição do mar do pacífico e da aridez sem fim. O ponto negativo é a quantidade de lixo espalhado pelas estradas e ruas do país.

A3B
















  





Rodovia Cusco - Nasca


A4






















Norte do Peru


Equador

Um país bem organizado de maneira geral, com pessoas acolhedoras com os turistas e de diversas opções de passeios em locais de paisagens deslumbrantes. As estradas são ótimas e especiais para os motociclistas, curvas e mais curvas tornam a pilotagem mais cansativa, mas ao mesmo tempo empolgante, as paradas constantes são necessárias, já que as paisagens não podem deixar de serem registradas em fotos. 

A5
























Alausi (Nariz del Diablo)

A6






















Nariz del Diablo
A7























Vulcão Cotopaxi


Colômbia

Um misto de segurança e tensão, é assim que ficamos ao começar a rodar pela Colômbia, isso se deve aos batalhões do exército e da polícia em grande quantidade nas estradas, o motivo é antigo, apesar das FARC estarem acuadas na selva amazônica, o risco ainda existe de atentados e sequestros. 
Parecido com o Brasil social e economicamente, o país tem cidades com prédios moderníssimos e uma periferia muito parecida com as que temos no Rio de Janeiro e em São Paulo. As estradas são ótimas e assim como no Equador, são quilômetros e quilômetros de curvas, para nossa alegria.

A8
























Fronteira Equador - Colômbia

A9























La Cocha

A10























Cartagena

A11 






















Cartagena - Centro histórico 

Venezuela

O que acaba com um país econômica e socialmente são os governos populistas, na Venezuela se iniciou com Hugo Chaves e agora com Maduro. Demoramos 8 horas na aduana venezuelana para entrarmos no país, um verdadeiro descaso com estrangeiros. O ponto positivo é que tivemos a oportunidade de firmar novas amizades naquele país com os motociclistas Gabriel Scott e Max, saludos amigos!

A12  



























Apesar da proibição de fotos, aí está a fronteira da Colômbia com a Venezuela


A13





















Novas amizades em Maracaibo...Richard, Max, Nelson, Gabriel e eu.

A14


























Parque Canaima

Roraima-BR

Um estado em que não se consegue encontrar "roraimenses", todas as pessoas que conversamos são de outro estado e que foram para lá em busca de oportunidades. Tivemos que dormir em Boa Vista em função do Nelson estar com o pneu na lona, aliás, no arame. Já que iríamos dormir lá, o Nelson aproveitou pra fazer uma revisão geral na CB. O Richard trocou as pastilhas traseiras da ST dele.

Boa cidade, trânsito organizado e boa comida no jantar, antes disso um stress pra arrumar um alugar pra ficar, no final de semana tinha um concurso do TRE e as vagas nos hotéis estavam dificeis, conseguimos um quarto triplo, pra dormir e zarpar no dia seguinte.

A15
























Concessionária Yamaha em Boa Vista

Amazonas - BR

Saímos bem cedo de Boa Vista e com objetivo de chegar à Manaus, onde nosso amigo até então virtual Ramayana nos aguardava. Depois de mais de mais de 800 km de longas retas e de  cruzarmos a reserva indígena Waimiri Atroari, chegamos à capital do estado do Amazonas no final da tarde escoltados por Ramayana. O amigo nos levou para uma breve vista da orla central do Rio Negro e dali para o hotel que já havia reservado, o Richard foi para a casa do amigo dele que reside em Manaus.
No dia seguinte, Ramayana nos levou para um tour por Manaus e região, o almoço foi um tambaqui na praia do Japonês, um local à beira do Rio Negro e distante cerca de 50 km de Manaus, depois disso visitamos o zoológico do exército, tradicional na cidade.

A16

























Eu e Ramayana

Agradeço ao Cícero Paes (www.ciceropaes.com.br) por nos colocar em contato com o Gabriel Scott na Venezuela e Ramayana em Manaus, ótimas pessoas com disposição para nos auxiliar naquilo que foi necessário; às famílias, que viajaram conosco cada quilômetro rodado e, finalmente, ao Grande Criador, por seguir olhando por nós em mais esta jornada.

Abraço !
 

© COPYRIGHT 2009 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
 reservados

  Site Map